Festa na Casa dos Bicos celebra centenário de Jorge Amado

Publicado Por: Sofia Jesus - 05• Ago•2012

A Fundação José Saramago (FJS) celebra o centenário do nascimento do escritor brasileiro Jorge Amado, na próxima sexta-feira, com um conjunto de iniciativas, entre elas, a capoeira.

Em comunicado, a Fundação afirma que a proposta foi apresentada pela atriz brasileira Vera Barbosa, que “tinha pensado numa sessão intimista, com textos e canções”.

Na realidade, “Jorge Amado e José Saramago foram amigos, cruzaram-se em vários pontos do mundo, visitaram-se mutuamente, trocaram cartas, confidências, opiniões. Admiravam a obra literária um do outro”, escreve a Fundação, justificando o empenho nas celebrações.

A opção da FJS foi “fazer agora uma festa e deixar para o outono iniciativas de cariz mais institucional”.

Jorge Amado, autor de, entre outros, “Gabriela, Cravo e Canela” (1958) e “Dona Flor e os seus dois maridos” (1966), nasceu no dia 10 de agosto de 1920 em Itabuna, no Estado da Bahia, e faleceu em 2001, quatro dias antes de completar 81 anos.

A “festa” planeada pela FJS, na sexta-feira, começa às 18:00, no largo em frente à Casa dos Bicos, sede da Fundação, com uma apresentação do grupo Arte Pura Capoeira.

“A seguir, no auditório da Casa dos Bicos, haverá uma sessão de música e leituras encenadas pela atriz Vera Barbosa, acompanhada pelo violonista João Maló”, anuncia a instituição.

Também neste espaço, o autor de “Teresa Batista cansada da guerra” (1972) é tema de uma exposição constituída por livros, fotografias, correspondência trocada com José Saramago, filmes e música.

“Do Brasil — da Companhia das Letras e da Fundação Casa Jorge Amado — vieram as obras completas, fotografias, gravações e até fitinhas à maneira do Bonfim, com frases de Jorge Amado”, afirma a FJS que, ao seu acervo, foi “buscar cartas trocadas entre os dois escritores e mais fotografias, além das que estão visíveis n’ ‘A Semente e os Frutos'”, a exposição inaugurada no dia 13 de junho, quando a Casa dos Bicos abriu ao público, sob a gestão da Fundação.

“Aos restaurantes da vizinhança propusemos que sirvam comidas e bebidas brasileiras, na tarde e noite de 10 de agosto”, lê-se ainda no comunicado.

Jorge Amado é o autor brasileiro mais traduzido, e vários dos seus romances deram origem a seriados televisivos, telenovelas e filmes.

O escritor cultivou vários amigos em Portugal, entre eles a atriz Beatriz Costa que incentivou a escrever as suas memórias.

Fonte ionline

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *